Conceito dos Anfíbios

São animais com dois modos de vida: Aquático quando girino e quando adulto são terrestre.

Características

Apesar das diferentes aparências esses animais apresentam várias semelhanças:

  • Têm a pele úmida, sem escamas;
  • Possuem dois pares de patas;
  • São ovíparos;
  • Sofrem metamorfose, isto é, processo de mudanças na estrutura de um organismo durante a passagem da fase larval para a fase adulta.

Veja o desenvolvimento de um sapo

Anfíbios

  • 1. Ovos fecundados;
  • 2. Nascem os girinos;
  • 3. Surgem as patas traseiras;
  • 4. Crescem as patas dianteiras;
  • 5. A causa se atrofia e os sapos começam a respirar por meio de pulmões;
  • 6. Sapo adulto;

Na fase de larva, respiram por brânquias, quando se tornam adultos, respiram por meio de pulmões e através da pele.

Possuem aparelho digestivo em forma de tubo, que se inicia na boca. A boca é bem larga, formando internamente uma grande cavidade. No maxilar superior existem pequenos dentes que servem para agarrar a presa e não para mastigar. Sua língua é presa na parte da frente da boca. Por isso os sapos são excelentes caçadores de insetos.

O tubo digestivo é continuado por uma faringe, que se comunica com um esôfago curto e largo. A porção final é o intestino grosso que se abre para o exterior da cloaca.

O coração desses animais possui três cavidades: Duas aurículas ou átrios e um ventrículo. No ventrículo, uma pequena quantidade de sangue venoso mistura-se com o arterial; Apresentam órgãos dos sentidos.

No sapo esses órgãos são:

Os olhos são protegidos por três pálpebras: Superior, inferior e transversal. Esta última chamada membrana nictitante, tem a função de umedecer, lubrificar os olhos, mantendo-os lubrificados.