O que é o Antissemitismo

Antissemitismo é aversão aos judeus. Muitos acreditam que está assentada nas distinções religiosas que foram estabelecidas entre judeus e cristãos ao longo da história.

Os judeus já eram perseguidos pelas autoridades do Império Romano, pois recusavam-se a incorporar alguns elementos da cultura romana à sua crença.

Na passagem da Idade Antiga para a Idade Média, os cristãos reconheciam Jesus Cristo como salvador de toda a humanidade e filho de Deus e, os judeus acreditavam no pacto selado com a nação de Israel, onde um salvador estaria por vir. Assim, os judeus reconhecem Jesus somente como um dos vários profetas e os cristãos como um Salvador. Essas divergências tornaram mais intensos os conflitos entre eles.

Durante o período medieval, essas divergências acabaram gerando uma série de mitos que ridicularizavam os judeus que viviam na Europa. Entre outras críticas, estava a de que os praticantes do judaísmo teriam uma índole duvidosa, pois seriam eles mesmos os responsáveis diretos pela morte de Jesus.

Partindo dessa acusação, muitos conflitos foram gerados, culminando em que práticas criminosas ou infortúnios de larga escala eram atribuídas aos judeus.

Já no fim da Idade Média, período em que a Europa experimentava o reaquecimento das atividades comerciais,muitos judeus enriqueceram por meio do comércio de mercadorias realização de empréstimos.

Nessa última prática, eles foram mais uma vez criticados pelas autoridades religiosas da época e para os dirigentes da Igreja Cristã, a usura era um sacrilégio, pois o lucro obtido em tal atividade seria resultado da exploração do tempo, uma instância de ordem divina.

A luta dos judeus passa pelas Cruzadas, pela epidemia de Peste Negra, na formação dos reinos ibéricos e, pela perseguição ou conversão forçada dos judeus em “cristãos-novos”. Dessa maneira, o sentimento de intolerância à esse povo atravessou séculos.

No século XIX, por não pertencerem a um Estado próprio, os judeus eram vistos como “aproveitadores” que vagueavam por países do interessados em se apropriar das riquezas nacionais.

Nazismo e o Antissemitismo

O auge dessa maneira de pensar, foi ratificada com o desenvolvimento do nazismo, principalmente na Alemanha. Em meio a crise de 1929, Adolf Hitler e seus seguidores empreendiam a divulgação de teses que relacionavam a crise alemã ao papel econômico desempenhado pelos judeus. Com a Segunda Guerra, o antissemitismo solidificou-se através das atrocidades, abusos e violências nos campos de concentração construídos pelos nazistas.

Com o fim desse conflito, o antissemitismo ganhou novas percepções com a criação do Estado de Israel, na região da Palestina.

A ocupação de judeus nesse território acabou incitando a rivalidade contra árabes palestinos que lá se encontravam antes da formação do Estado judaico.

Dessa maneira, o ódio contra judeus prevalece em argumentos que criticam a relutância de alguns grupos políticos em reconhecer a formação de um Estado Palestino e os recorrentes conflitos nessa região.