As grandes navegações – Era dos descobrimentos

A era do descobrimento foi um nome dado a um período da história que ocorreu entre o século XV e o início do século XVII, que também é conhecido com o período das grandes navegações tendo os portugueses e em seguida com os espanhóis como os pioneiros dessa era.

Antes mesmo da era do descobrimento, muitos países europeus exploraram a nossa terra em busca de novas rotas comerciais, com isso muitos outros países foram descobertos.

Grandes Navegações

Com as explorações marítimas pioneiras realizadas por portugueses e espanhóis entre os séculos XV e XVI, eles conseguiram estabelecer relações com o continente Africano, com as Américas e a Ásia em busca de rotas alternativas para as Índias, tudo isso movidos pelo comercio de especiarias, ouro e prata.

Essas explorações em busca do famoso caminho das Índias eram feitas pelo Oceano Atlântico e Índico e essas rotas futuramente foram usadas por outros países como França e Inglaterra, que exploraram até que chegaram ao Oceano Pacifico, podendo assim chegar a Austrália e a Nova Zelândia, perdurando essa exploração até que todos os cantos da terra fossem mapeados.

Toda essa exploração que resultou no mapeamento da terra, fazendo com que vários povos de partes diversas do mundo, pudessem entrar em contato uns com os outros.

As primeiras expedições portuguesas no Atlântico

Por volta de 1415, em plena expansão portuguesa a cidade de Ceuta foi invadida pelos portugueses (A cidade de Ceuta é uma cidade autônoma da Espanha situada na margem africana da desembocadura oriental do estreito de Gibraltar) tudo isso visando o controle da navegação na costa norte africana, a onde a possibilidade de lucro era muito grande.

Com o decorrer dos anos, essas rotas viraram rotas de comercio de escravos e de ouro, ligando a África Ocidental ao mar Mediterrâneo, atravessando pelo deserto do Saara que era controlado por poderosos Mulçumanos.

Tendo essa área da África sobre o poder dos Mulçumanos, os portugueses resolveram ir além das terras sobre o poder dos mesmos, indo mais ao sul, pensando em encontrar aliados nas terras que poderiam existir e assim sondar se seria possível chegar às Índias, a onde existia a tão sonhada rota de especiarias.

Chegada de colombo às Índias Ocidentais

Em meados de 1500, para ser mais exato em 1492 os espanhóis procuraram expandir suas rotas comerciais, primeiro começou controlando territórios no leste da Espanha, sudoeste da França e algumas ilhas que eram as principais da região que se estendiam até a Grécia.

Com toda essa expansão das rotas espanholas, o Rei Don Fernando II de Aragão e a Rainha Dona Isabel de Castela decidiram financiar a expedição de Cristóvão Colombo.

Navegando para a coroa espanhola, Cristóvão Colombo partiu de Palos de la Frontera com três pequenas embarcações: a nau Santa Maria e as caravelas de Niña e Pinta Cristóvão Colombo chegou ao que chamou as “Índias ocidentais”, um ilhéu das Bahamas a que deu o nome de São Salvador. Continuando a navegar acostou em Cuba e chegou ao Haiti a que deu o nome de Hispaniola. Supondo de ter chegado à Índia deixou uma pequena colônia e regressou à Europa.

Em sua segunda viagem retornando pelo caminho a onde se acreditava ser às Índias, Colombo viu que a pequena colônia que havia deixado, tinha sido dizimada pelos indígenas, mesmo assim Colombo deixou um outro contingente.

Feito isso, Colombo navegou para o ocidente e chegou à Jamaica. Nessa viagem fundou Isabela, atual Santo Domingo, na República Dominicana, a primeira povoação europeia no continente americano.

Nas Américas, os espanhóis encontraram uma série de impérios tão grandes e populosos como os da Europa. No entanto, pequenos corpos dos conquistadores espanhóis com grandes exércitos de ameríndios, conseguiu vencer estes estados. Os mais notáveis dos estados conquistados foram o império asteca no México e o império inca no Peru. Durante este tempo, as pandemias de doenças como a varíola europeia devastaram as populações indígenas. Uma vez a soberania espanhola estabelecida, a exploração centrou-se na extração e exportação de ouro e prata.

O descobrimento da América

Antes de encontrar o caminho para as Índias o recém-coroado rei D. Manuel I de Portugal enviou uma frota exploratória para o que se achava ser às Índias, nisso espalhou-se a notícia de que os portugueses tinham chegado às “verdadeiras Índias”, como constava numa carta imediatamente enviada pelo rei Português aos Reis Católicos um dia após a chegada da celebrada frota.

Em 1498, parte de Portugal a expedição do navegador Duarte Pacheco Pereira, que percorreu o litoral brasileiro visando possivelmente identificar os territórios que pertenciam a Portugal ou a Castela de acordo com o Tratado de Tordesilhas, de 1494 Em 26 de janeiro de 1500, outra expedição, do espanhol Vicente Yáñez Pinzón, atingiu o Cabo de Santo Agostinho, litoral sul de Pernambuco.

Uma frota de treze navios e cerca de 1.500 homens partiu de Lisboa em 9 de Março de 1500. Comandada por Pedro Álvares Cabral, contava com uma tripulação experiente, incluindo os peritos Bartolomeu Dias, Nicolau Coelho e o escrivão Pêro Vaz de Caminha. Para evitar a calmaria ao largo da costa do Golfo da Guiné, navegaram na direção sudoeste, numa grande “volta do mar”.

Alguns historiadores defendem que os portugueses já sabiam da existência do bojo formado pela América do Sul ao realizar a chamada manobra de “volta do mar”; por isso, a insistência do rei D. João II em mover para oeste a linha de Tordesilhas, afirmando que o desembarque no Brasil pode não ter sido acidental.

Em 21 de abril, avistaram uma montanha que nomearam “monte Pascoal”. Em 22 de abril, desembarcaram na costa, e, no dia 25 de abril, toda a frota velejou para um porto que chamaram “Porto Seguro”. Tendo percebido que a nova terra estava a leste da linha de Tordesilhas, Cabral logo enviou um emissário a Portugal com a importante notícia, acreditando que as terras recém-descobertas eram uma ilha, que denominou “Ilha de Vera Cruz”.

Resumo era do descobrimento

Essa foi a história da era dos descobrimentos, que foi embalada pelo tão sonhado caminho das índias e o poder sobre as rotas marítimas, visando o lucro na venda de ouro, prata e especiarias.

Com a expansão das rotas marítimas por portugueses e espanhóis, muitas terras foram descobertas e com isso começou a corrida para as conquistas de novos territórios, mas antes mesmo dos territórios serem propriamente ditos descobertos, eles já tinham donos e as terras eram identificadas pelo Tratado de Tordesilhas.

Foi dessa forma que o Brasil foi descoberto.