Câncer oral

O câncer oral acomete a porção da garganta para frente, ou seja, toda a parte visível da boca até os lábios.


O local mais comum é o assoalho da boca, embaixo da língua, a porção lateral da língua e o palato mole. É facilmente visível a olho nu, tanto pelo paciente quanto por dentista ou médico.

Fumantes, pessoas que ingerem grande quantidade de bebida alcoólica ou que mascam tabaco, formam a grande parte do grupo de risco.

O tipo histológico mais comum deste tipo de tumor é o tipo epidermóide como a pele e o colo uterino.

A inspeção é o melhor exame. Um médico examina detalhadamente a porção interna da boca procurando por lesões esbranquiçadas (leucoplasias) ou avermelhadas (eritroplásticas). Como no colo uterino, células podem ser retiradas por raspagem dessas regiões alteradas e examinadas num microscópio em busca de sinais de malignização.

Lesões pré-malignas já estão bem descritas e o diagnóstico precoce desse tipo de tumor é bem possível de ser realizado.

Os principais fatores de risco são: Idade; Histórico pessoal e Sexo.

A prevenção do câncer na boca inclui: Evitar o consumo excessivo de álcool; evitar fazer uso excessivo de cachimbos e cigarros; evitar exposição ao sol sem proteção;evitar próteses desajustadas à sua boca;ter uma boa higiene bucal, escovando os dentes 4 vezes ao dia, de preferência após todas as refeições;ter um acompanhamento odontológico frequente;manutenção de uma dieta saudável, rica em frutas e legumes;realizar um auto – exame da boca, procurando qualquer tipo de alteração como feridas, inchaços ou manchas.

Tratamento

O tratamento é feito através de radioterapia, quimioterapia ou cirurgia. Esses métodos são utilizados de forma isolada ou associada. O tratamento escolhido depende da localidade do tumor e da sua gravidade, em lesões iniciais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up