O que é o Colonialismo

Dá-se nome de colonialismo a qualquer imposição de poder e autoridade de um sobre o outro. Há exemplos de colonialismo artísticos, políticos e militares. O termo é mais comum e próximo dos nossos estudos no contexto político, quando Portugal se apoderou de terras na América Latina e aplicou o colonialismo, que nesse contexto foi a imposição cultural, política e militar.

Eventos de colonialismo foram vistos em grande parte do mundo como na África, na decomposição da cultura e dos povoados andinos e na dominação feita pelos EUA em países em desenvolvimento.

O que movimenta o colonialismo é o capitalismo. Dessa maneira, um país domina outras nações para aplicar exploração econômica. Esse tipo de colonialismo faz parte da história da América Latina e de outros continentes.

Espanhóis e portugueses dominaram a América do Sul, que já era povoada por índios, envolvendo-os por uma nova cultura de submissão para aceitarem trabalho forçado e a perda de terras. Para isso foi necessário poderio militar.

O colonialismo baseia-se na exploração e no povoamento. A exploração é obtida com a extração de recursos naturais da terra conquistada, também com a retirada de pedras e minérios preciosos ou com grande valor de mercado. Todo esse material é, depois de colhido, vendido pelos colonizadores. Dessa forma a colônia não recebe o benefício financeiro obtido através de seus próprios recursos.

Para fazer o povoamento da colônia, é necessário o mínimo de investimento para que o local possa efetuar o capitalismo. Enfim, são criadas vilas, infraestrutura para transporte do material arrancado, além da falta de educação da população local, que praticamente é obrigada a participar do colonialismo exploratório.

O colonialismo começou com Portugal e Espanha, que prepararam embarcações para explorar o comércio internacional. Esse período corresponde de 1415 e 1800. Depois, entre 1815 a 1880, aplicar tática expansionista colonial em locais com poder já garantido.

Mesmo que os maiores coloniais fossem os ingleses, países como Alemanha, Portugal, Estados Unidos e Espanha também foram grandes potências nesse aspecto.

A religião imposta por uma nação dominante também é uma forma de colonialismo. Isso aconteceu no Brasil, quando Portugal assumiu o controle da colônia e a Igreja Católica mandou jesuítas catequizarem índios e negros, além da população mestiça. Dessa forma, Portugal sufocou a cultura indígena e africana, que era politeísta e repleta de rituais interessantes.