Cronologia da História da Física do Brasil e no Mundo

Cronologia da História da Física no Mundo

480 a.C.– Leucipo de Mileto e Demócrito de Abdera elaboram a hipótese atomística, que diz que a matéria é constituída por átomos – unidades ínfimas e indivisíveis.

335 a.C. – Aristóteles formula o sistema geocêntrico, segundo o qual a Terra está fixa no centro do universo, teoria aprofundada mais tarde por Ptolomeu.

295 a.C. – Euclides publica os primeiros estudos sobre Óptica.

250 a.C. – Arquimedes de Siracusa funda a hidrostática – estudo do equilíbrio dos líquidos – ao descobrir os princípios da flutuação e das densidades relativas.

1543 – O polonês Nicolau Copérnico publica Das Revoluções dos Corpos Celestes, onde explica os princípios do heliocentrismo.

1600 – O inglês William Gilbert publica De Magnete, marcando o início dos estudos sobre a eletricidade e o magnetismo.

1604 – Galileu apresenta os primeiros enunciados para as leis de queda dos corpos na obra Sobre o Movimento Acelerado.

1647 – Blaise Pascal, francês, afirma a existência da pressão atmosférica no Prefácio ao Tratado do Vácuo.

1648 – O italiano Evangelista Torricelli inventa o barômetro, instrumento que mede a pressão atmosférica.

1648 – O holandês Willebrord Snellius descobre a lei da refração da luz.

1667 – O inglês Isaac Newton identifica a dispersão da luz.

1676 – O francês Edme Mariotte e o irlandês Robert Boyle enunciam a lei da compressibilidade dos gases, segundo a qual a pressão de um gás é inversamente proporcional ao volume ocupado.

1676 – O astrônomo dinamarquês Ole Römer descobre que a velocidade da luz é finita, calculando-a em 225.000 km por segundo.

1687 – Newton publica Princípios Matemáticos da Filosofia Natural, em que enuncia as leis da inércia e da gravitação universal.

1738 – O suíço Daniel Bernoulli publica os primeiros estudos sobre a pressão e a velocidade dos fluidos.

1761 – O inglês Joseph Black cria a calorimetria, o estudo quantitativo do calor.

1785 – O francês Charles Augustin de Coulomb enuncia a lei das forças eletrostáticas , segundo a qual “cargas elétricas de sinal oposto se atraem e as de sinal igual se repelem”.

1799 – O alemão Friedrich Herschel descobre a existência dos raios infravermelhos.

1801 – O alemão Carl Ritter descobre o raio ultravioleta.

1814 – O francês Augustin Fresnel começa a desenvolver a teoria ondulatória da luz.

1820 – O francês André-Marie Ampère formula leis da eletrodinâmica; Pierre Laplace calcula a força eletromagnética; o dinamarquês Hans Christian Oersted descreve o desvio produzido pelas correntes elétricas sobre a agulha da bússola e une definitivamente eletricidade e magnetismo.

1821 – O inglês Michael Faraday descobre os fundamentos da indução eletromagnética.

1824 – O francês Nicolas Sadi Carnot publica Réflexions Sur la Puissance Motrice du Feu, que constituiria mais tarde a base da termodinâmica.

1827 – O alemão Georg Ohm formula a lei que relaciona potencial, resistência e corrente elétrica.

1831 – Faraday descobre a indução eletromagnética.

1842 – Christian Doppler, austríaco, formula as bases do efeito Doppler, utilizado na Acústica e na Astronomia.

1843 – O inglês James Joule determina a quantidade de trabalho mecânico necessária para produzir uma unidade de calor.

1846 – O alemão Ernest Weber constrói o primeiro eletrodinamômetro, para medir a força de atração entre cargas elétricas.

1847 – O alemão Hermann von Helmholtz enuncia o princípio da conservação de energia.

1849 – O inglês William Thomson (Lord Kelvin) cria a escala termométrica absoluta.

1850 – O alemão Rudolf Julius Clausius formula o segundo princípio da termodinâmica e a teoria cinética dos gases.

– O francês Léon Foucault demonstra a rotação da Terra usando um pêndulo de 67 metros.

1851 – O alemão Franz Ernst Neumann formula a lei da indução eletromagnética.

– Kelvin formula as leis da conservação e da dissipação de energia.

– O escocês William Rankine conceitua energia potencial e energia cinética.

1852 – O inglês George Stokes formula a lei da fluorescência, observando o efeito da luz ultravioleta sobre o quartzo.

1860 – O escocês James Clerk Maxwell demonstra que a energia cinética das moléculas depende de sua temperatura.

1869 – O austríaco Ludwig Boltzmann calcula a velocidade das moléculas.

1873 – O holandês Johannes van der Waals descobre as forças de atração entre átomos e moléculas.

1880 – Philipp von Jolly, alemão, mede a variação do peso em relação à altitude.

1884 – O norte-americano Thomas Edison faz a primeira válvula eletrônica.

1887 – Os norte-americanos Albert Michelson e Edward Williams Morley mostram a constância da velocidade da luz.

1888 – Trabalhando separadamente, o alemão Heinrich Hertz e o inglês Oliver Lodge concluem que as ondas de rádio pertencem à mesma família que as de luz (ondas eletromagnéticas).

1890 – O francês Paul Villard identifica os raios gama.

– O neozelandês Ernest Rutherford e o inglês Frederick Soddy conceituam as famílias radiativas.

1895 – O alemão Wilhelm Röntgen descobre os raios X.

– Jean-Baptiste Perrin, francês, demonstra que os raios catódicos transportam eletricidade negativa.

1896 – Rutherford descobre os raios alfa e beta produzidos nos átomos radiativos.

– O francês Henri Becquerel descobre a radiatividade dos sais de urânio.

1900 – O alemão Max Planck formula a teoria Quântica.

1902 – Oliver Heaviside, inglês, afirma existir uma camada atmosférica que favorece a refração das ondas de rádio.

1905 – Lee de Forest, norte-americano, inventa o tríodo, válvula eletrônica de três elementos.

– O alemão Albert Einstein formula os fundamentos da teoria da relatividade restrita, a lei da equivalência entre massa e energia, a teoria do movimento browniano e a teoria do efeito fotoelétrico.

1906 – O alemão Walter Hermann Nernst postula a terceira lei da termodinâmica.

1910 – A polonesa Marie Sklodowska Curie consegue isolar o elemento rádio metálico.

1911 – O norte-americano Victor Hess descobre os raios cósmicos.

– Rutherford elabora o primeiro modelo de átomo com estrutura “planetária”, composta por elétrons que giram em torno a um núcleo.

1913 – O dinamarquês Niels Bohr elabora o modelo quântico de átomo.

– O inglês James Frank e o alemão Gustav Hertz demonstra a existência de níveis de energia dentro do átomo.

– O inglês Frederick Soddy cria o termo “isótopo” para designar os átomos que têm mesmo número atômico, mas números de massa diferentes.

1916 – Einstein publica seus estudos finais sobre a Teoria Geral da Relatividade.

1918 – O inglês Arthur Stanley Eddington confirma experimentalmente a relatividade geral de Einstein com a observação do eclipse solar de 1918.

1923 – O norte-americano Louis Bauer analisa o campo magnético da Terra.

– O francês Louis de Broglie estabelece uma correspondência entre onda e partícula e formula a mecânica ondulatória.

1925 – O norte-americano Samuel Goldsmith e o dinamarquês George Uhlenbeck definem o spin do elétron.

– Os alemães Werner Heisenberg e Ernst Jordan, o austríaco Erwin Schrödinger, o dinamarquês Niels Bohr e o inglês Paul Dirac formulam a nova teoria da mecânica quântica.

1927 – O italiano Enrico Fermi dá uma interpretação estatística da mecânica quântica.

– Heisenberg formula o princípio da incerteza, segundo o qual a posição e a velocidade das partículas não podem ser conhecidas ao mesmo tempo e com precisão.

1928 – Os alemães Hans Geiger e Walter Müller inventam o contador Geiger para medir a radiatividade.

1929 – Einstein publica suas conclusões sobre a teoria do campo unificado.

1930 – O holandês Petrus Debye usa os raios X para investigar a estrutura molecular.

1931 – O norte-americano Ernest Lawrence desenvolve o cíclotron, instrumento para a aceleração de partículas carregadas.

1932 – O norte-americano Robert van de Graaff constrói a primeira máquina eletrostática.

– Os norte-americanos Carl Anderson, Robert Millikan e o inglês James Chadwick descobrem o neutrino e o pósitron.

– O inglês John Cockcroft e o irlandês Ernest Walton constroem um acelerador de partículas que permite a realização da primeira reação nuclear.

1934 – O japonês Hideki Yukawa elabora a teoria da existência do méson.

– O casal francês Frédéric e Irène Joliot-Curie descobrem a radiatividade artificial.

– Fermi conclui que nêutrons e prótons são as mesmas partículas fundamentais em estados quânticos diferentes.

1936 – O norte-americano Carl Anderson descobre o pósitron.

– O italiano Enrico Fermi bombardeia elementos químicos pesados com nêutrons, produzindo elementos mais pesados que os existentes na natureza.

1938 – Os alemães Otto Hahn e Fritz Strasmann descobrem a fissão nuclear.

1941 – Inicia-se, nos Estados Unidos, o Projeto Manhattan, para a construção da bomba atômica.

1942 – Fermi coordena, em Chicago (Estados Unidos), a construção do primeiro reator nuclear.

1945 – Em julho, os Estados Unidos detonam a primeira bomba atômica no deserto de Sonoran (EUA). Em agosto, os norte-americanos lançam uma bomba atômica sobre Hiroshima e Nagasaki.

1948 – Os norte-americanos John Bardeen, Walter Brattain e William Shokley formulam a teoria do transistor e constroem os primeiros modelos.

1950 – Albert Einstein expande a teoria da relatividade na teoria geral do campo.

1952 – Os Estados Unidos explodem a primeira bomba de hidrogênio, no Oceano Pacífico. No ano seguinte, é a vez da União Soviética.

1955 – O Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, produz as primeiras ondas de freqüência ultra-rápida.

1956 – O Laboratório de Los Alamos, nos EUA, detecta o neutrino.

1967 – A China explode sua primeira bomba de hidrogênio.

1982 – Realização da primeira fusão nuclear controlada, durante 5 segundos, a 100.000 ºC, na Universidade de Princeton (Estados Unidos).

1983 – O Centro de Pesquisas Nucleares de Genebra, na Suíça, descobre uma partícula (o bóson intermediário Z) que confirma a teoria da unificação da força eletromagnética com energia nuclear fraca.

1986 – O alemão Georg Bednorz e o suíço Karl Müller produzem, com uma liga cerâmica de vários elementos químicos, um supercondutor a “alta” temperatura, ou seja, material que, sob temperaturas baixas apresenta resistividade elétrica nula.

1986 – Ephraim Fishbach, norte-americano, propõe a existência de uma quinta força, a repulsiva, além das já conhecidas: forte, fraca, eletromagnética e gravitacional.

1988 – Físicos do Laboratório Nacional de Los Alamos, nos Estados Unidos, afirmam ter comprovado a existência da quinta força.

1989 – O inglês Martin Fleishmann e o norte-americano Stanley Pons afirmam ter obtido fusão nuclear à temperatura ambiente: a fusão “a frio”. Logo depois, Fleishmann admite ter se enganado.

1996 – Cientistas do Laboratório de Física de Partículas divulgam a notícia de que conseguiram produzir átomos de antimatéria.

Cronologia da História da Física no Brasil

1858 – É criada a Escola Central, antiga Academia Militar, com uma seção de estudos das ciências físicas e matemáticas.

1934 – A Universidade de São Paulo (USP) implanta seu primeiro grupo de pesquisa, com Marcelo Dami de Souza Santos, Mário Schenberg e Paulus Aulus Pompéia, orientados por Gleb Wataghin.

1944 – Joaquim Costa Ribeiro descobre o efeito termodielétrico, conhecido por efeito Costa Ribeiro.

1947 – César Lattes participa da descoberta do méson.

1951 – Fundação do Instituto de Física Teórica, em São Paulo.

– Criação da Comissão Nacional de Energia Nuclear, no Rio de Janeiro.

1953 – Fundação do Instituto de Pesquisas Radiativas, em Minas Gerais.

1954 – Mário Schenberg descobre um processo de perda de energia de estrelas, por emissão de neutrinos, chamado efeito Urca.

1957 – Criado o Instituto de Energia Atômica de São Paulo.

1958 – Instalação do primeiro reator nuclear da América Latina, na Universidade de São Paulo (SP).

1959 – Jacques Danon e Argus Henrique Moreira projetam novo acelerador de partículas.

1967 – César Lattes comprova sua descoberta da “bola de fogo” dentro do núcleo atômico, estágio intermediário na formação de novas partículas.

1968 – Criação da Sociedade Brasileira de Física.

– Instalação do Centro de Energia Nuclear na Agricultura, em Piracicaba (SP).

1974 – Assinatura do Acordo Nuclear Brasil-Alemanha, que estabelece a compra da usina nuclear de Angra I, contra o qual se manifestam os físicos brasileiros.

1983 – Inauguração da usina nuclear Angra I, em Angra dos Reis (RJ), a primeira no Brasil.

1989 – Entra em funcionamento, em Campinas (SP), o maior acelerador de partículas do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up