O termo estatística surgiu do latim statisticum collegium (palestra sobre os assuntos do Estado), de onde surgiu a palavra em língua italiana statista (homem de estado, ou político), e a palavra alemã Statistik (análise de dados sobre o Estado).

É a ciência que utiliza teorias probabilísticas para explicar a frequência da ocorrência de eventos, tanto em estudos observacionais, experimento modelar, aleatoriedade e a incerteza de forma, de forma que estimula ou possibilita a previsão de fenômenos futuros, conforme a aplicação.

O objetivo da estatística é a produção da melhor informação possível a partir dos dados disponíveis. Alguns autores sugerem que ela seja um ramo da teoria da decisão.

Ela é considerada uma disciplina diferente da matemática, devido a seu foco em aplicações. Dedica-se à coleta, análise e interpretação de dados. Preocupa-se com os métodos de recolha, organização, resumo, apresentação e interpretação dos dados. Tira conclusões sobre as características das fontes de onde os dados foram retirados, para ter uma melhor compreensão das situações.

Outras ciências utilizam da estatística aplicada, que acabam tendo uma terminologia especializada. Exemplos: bioestatística e geo estatística.

Tornou-se uma ferramenta chave nos negócios e na industrialização como um todo.