Expressões Brasileiras

Quando falamos de linguagem informal, observamos certas expressões que já se incorporaram ao nosso vocabulário, tudo parece muito automático. Mas será que já paramos para pensar na origem dessas palavras?

Observemos uma expressão muito popular e usual nos dias de hoje ‘’Segurando vela’’ ou ‘’segurar vela’’

Pois bem, essa expressão ‘’segurar vela’’ remonta aos primórdios históricos, onde ainda não existiam lâmpadas e a principal fonte de iluminação eram as velas. Habito comum à época, os escravos e trabalhadores braçais costumavam segurar lamparinas para iluminar o ambiente onde seus senhores estavam realizando algum tipo de atividade.

Nos teatros, meninos costumavam segurar velas para iluminar o palco, mas e nos obscuros tempo medievais que tais servos tinham uma missão no qual poderíamos chamar de incomum. Eles tinham a obrigação de segurar velas para iluminar o ambiente em que seus senhores, patrões estavam enquanto mantinham relações sexuais com suas mulheres, mas eles deveriam ficar de costas para manter a privacidade mas mesmo assim poderiam ouvir todos os gemidos e grunhidos do ato. Vem dai a expressão conhecida e usada ate os dias de hoje ‘’segurando vela’’. Depois da invenção da eletricidade esse habito caiu em desuso.

Um outro exemplo de ‘’gíria’’ e a expressão muito usual nos dias de hoje como ‘’Coroa’’ termo usado para denominar geralmente pessoas com mais de 40 anos. Essa expressão vem do latim.

Linguagem da internet tem um passado histórico, você sabia?

Com a invenção da tecnologia, as abreviaturas passaram a ganhar muito mais espaço em nosso dia a dia no que diz respeito à internet.

Mas você sabia que essa pratica comum atualmente remonta aos tempos antigos?

Nos primeiros séculos da historia do Brasil era comum a abreviatura de documentos, e alguns dos fatores que contribuíram para a ocorrência dessa pratica foram: a falta de recursos em adquirir materiais, como tintas, papeis e plumas, muito em razão da grande distancia entre Brasil e Portugal, e claro a ausência de um sistema ortográfico oficial para a língua portuguesa.

Por isso a praticidade em abreviar as palavras que eram escritas a mão.

Mesmo depois do surgimento dos primeiros documentos impressos, ainda no século XVII, com a chegada da família real portuguesa, as abreviaturas não deixaram de existir, em razão dos altos preços dos materiais utilizados na impressão.

Vejamos alguns exemplos de abreviatura designados à época:

X – Essa letra, na sua forma maiúscula, era empregada para designar ‘’Cristo’’.

7.bro e 8bro – Essas abreviaturas serviam para grafar os nomes dos meses de setembro e outubro, muito semelhante ao modelo atual encontrado nas salas de bate papo.

Vm – Hoje e muito comum colocar ‘’vc’’ para abreviar você, e naqueles tempos era para designar ‘’vossa merce’’.

Onra e Sora – Abreviaturas de senhora.

Atualmente um bom exemplo de abreviatura muito utilizada em correspondências e o termo Cia, Ltda (abreviação de companhia limitada).

Hoje temos a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), e o órgão responsável pela padronização de abreviações nos textos oficiais.

Como mencionamos, este e um assunto que gera muita polemica entre as pessoas, segundo um estudo realizado pela pesquisadora Carla Jeanny Fusca, da Universidade Estadual Paulista, mostra que o habito dos internautas utilizarem uma linguagem reduzida para se comunicarem em tempo real não afeta o desempenho linguístico quando se trata de textos escritos, esses fazem apenas a distinção entre ‘’situação contextual’’ em que estão inseridos, levando em consideração o perfil dos interlocutores envolvidos na ação.

Essa pratica não e exclusiva somente da internet, mas também no uso de celulares responsáveis pelo envio de mensagens como torpedos SMS do inglês (Short Message Service), em que a abreviatura significa economia linguística e também financeira.

Os tempos apenas são outros mas as técnicas e os métodos são os mesmo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *