Joana D’Arc nasceu em 1412 na França. Logo na infância, trabalhava com o pai na agricultura e na pecuária familiar. Ela foi catequizada pela Igreja Católica.

Devido à fé, jurava ter recebido a visita do arcanjo São Miguel, de Santa Catarina e Santa Margarida. O grupo lhe teria passado uma missão: expulsar os ingleses que, naquele momento, ocupavam a cidade francesa de Orléans. Outro objetivo passado pelos mensageiros de Deus era ordenar Carlos VII como soberano da França.

Joana D’arc – Lider de Guerra

joana d'arc

Em 1337 o rei inglês Eduardo III chegou à França com cercado de 20 mil homens. A luta entre França e Inglaterra iniciava a Guerra dos Cem Anos.

Depois de uma briga sobre sucessão do poder na monarquia, Henrique V é escolhido como rei da França. Porém, a missão de Joana D’Arc era de salvar a França e coroar o rei Carlos VII.

Joana, com apenas dezessete anos de idade, consegue se aproximar de Carlos VII, que para demonstrar confiança e apoio lhe decreta o posto de chefe de guerra. Joana e sua tropa conseguem libertar a cidade de Orléans dos ingleses. Empolgada, ataca também os ingleses instalados em Reims.

Batalhas de Joana

Depois das vitórias nas batalhas, Carlos VII consegue o poder e acaba sendo legitimado como rei da França. O objetivo agora era retomar a outra metade do território francês que ainda estava nas mãos dos ingleses.

As atividades militares de Joana continuam em 1430. O alvo é a cidade de Compiègne.
Porém, ela cai em emboscada e acaba detida em maio daquele mesmo ano.

Ela foi entregue para a Santa Inquisição, o mais temeroso e poderoso tribunal da Igreja na França. No processo, ela foi acusada de herege e feiticeira.

Sua sentença foi ser queimada viva no dia 30 de maio de 1431. Joana D’Arc é um marco da história da França e da libertação das mulheres. Ela carrega o título de Santa Padroeira da França.