O carate é uma arte marcial originalmente japonesa, criada na região de Okinawa, no norte do país. Uma região  de comércio que tinha relações com Japão e com a China. Os habitantes dessa região por sofrer grande influência da cultura chinesa, foi responsável pelo desenvolvimento do carate, praticado principalmente no templo Shaolin.

No século XVII, a arte marcial de origem chinesa já havia desenvolvido tanto que passou a ser identificada como japonesa, conhecida como “te”. Suas variações eram regionais, por serem passadas via oral de mestres para discípulos. As mais conhecidas eram localizadas no centro e no porto de Okinawa.

No final do século XIX foi simplificada para facilitar o aprendizado e ganhou o nome de “karate”.

Em 1900,quando japoneses migraram para as ilhas havaianas, que o carate ultrapassou os limites de Okinawa. Lá que transformou-se em modalidade esportiva. Mas sua difusão ainda demorou muito para ocorrer em outras partes do Japão.

Reconhecida como arte marcial pela Associação Japonesa de Artes Marciais,na década de 30, o caratê ganhava o Japão e o mundo. Foram estabelecidas algumas regulações para tornar a prática uniformizada. O criador do judô Jigoro Kano, influenciou bastante nessa uniformização. Dessa maneira foi introduzido o uso do quimono branco e de cor de faixas,que indicam o estágio em que se encontra o praticante: Faixa branca: iniciante; Faixa amarela: 6º kyu; Faixa vermelha: 5º kyu; Faixa laranja: 4º kyu; Faixa verde: 3º kyu; Faixa roxa: 2º kyu; Faixa marrom: 1º kyu; Faixa preta: 1º dan.

A prática do karatê é mesclada por princípios físicos e mentais. Esses princípios são:

  1. Esforçar-se para a formação do caráter.

  2. Fidelidade para com o verdadeiro caminho da razão.

  3. Criar o intuito do esforço.

  4. Respeito acima de tudo.

  5. Conter o espírito de agressão.

No Brasil, o karate surgiu no início do século XX, com a imigração de japoneses. Sua prática ficou restrita ao ensino particular, como originalmente ocorria no Japão –de mestre para discípulo. Na década de 50, foi aberto o primeiro estabelecimento voltado ao ensino e aprendizagem do caratê no país.

Na década de 80, com o filme de grande sucesso “Karatê Kid”, o karate chamou  atenção como arte marcial, por parte de leigos ocidentais. O filme conta a história de um adolescente que ao mudar-se com sua mãe para outra região, sofria com ataques de garotos. Nesse momento ele conhece um senhor japonês que o ensina a arte do caratê para se defender. E consegue. A história no filme conta as dificuldades encontradas em treinos constantes dessa arte, onde o resultado é o controle total do corpo e da mente de quem pratica.