Muito se houve falar de Masturbação, mas esse termo com o passar dos anos perdeu a sua conotação pejorativa e passou a ganhar um outro conceito, tanto por quem pratica quanto pela sociedade.

A masturbação nada mais e do que um ato físico de estimulação sexual praticado de forma solitária. Nela o individuo busca o prazer existente em uma relação sexual que normalmente e praticado por duas ou mais pessoas.

Essa expressão e originaria do psicólogo sexual Havelok Ellis, que realizou a união entre os dois termos vindos do latin. ‘Manus’, que significa mãos e ‘Turbari’ que traz a conotação de esfregar. Portanto ela expressa, a ação de manipular e excitar os órgãos sexuais, com o objetivo de conquistar o prazer sexual, que geralmente vem acompanhado do orgasmo.

A atividade da masturbação e muito comum entre os mamíferos, principalmente entre os humanos, tanto entre homens como em mulheres. Geralmente a pratica da masturbação se inicia nos primeiros anos da infância, as crianças começam a tocar o próprio corpo na busca alternativa por novos prazeres.

Já na fase da adolescência este se torna um ato de necessidades biológicas e desmandos hormonais. Essa pratica pode ate fazer parte das relações sexuais como uma espécie de incremento na vida a dois.

Na terceira idade esse ato se torna uma espécie de consolo para suprir a ausência de um parceiro sexual, pois muitos acreditam que nessa fase da vida já não e mais viável ter relações sexuais a dois, que diga-se de passagem não passa de um mito.

Mesmo na Grécia antiga a liberdade moral permitisse às pessoas a pratica livre da masturbação, como algo natural, no Ocidente cristão essa era uma pratica condenável, já que se acreditava que cada espermatozoide desperdiçado era na verdade uma espécie de feto, e portando esse ato era caracterizado como um crime terrível. Essas e outras historias criadas para proibir o ato, estimularam os complexos de culpa que perduram na nossa sociedade ate os dias de hoje.

Atualmente especialistas recomendam que os pais permitam a seus filhos a pratica da masturbação como algo saudável e privado. Eles consideram que essa e uma pratica saudável da vida humana. Mas quando a masturbação se torna um ato compulsório, de fuga da realidade, deve-se procurar uma orientação psicológica.