Saiba mais: Uma das partes inerentes à gramatica se constitui da chamada ortografia, cuja incumbência se destina à representação escrita das palavras.

A, B, C, D, E, F, G, H, I, J, K, L, M, N, O, P, Q, R, S, T, U, V, W, X, Y, Z

A ortografia constitui a parte da gramatica que se ocupa da representação escrita das palavras.

Pensamos em algumas palavras e depois, repentinamente, sentimo-nos questionados acerca de algumas questões ortográficas: será esse vocábulo escrito com x, ch, s, z, c, c, l, u, ss! Sim trata-se de algo corriqueiro no cotidiano de qualquer usuário que, vez ou outra, encontra-se permeado nesse contexto.

Sendo assim pautamos nessas premissas, gostaríamos que você soubesse que tais duvidas remetem a um fato linguístico do qual a gramatica se ocupa de estudar: a chamada ortografia. Ela, por sua vez, origina-se dos radicais gregos – orto = certo, correto, justo, exato e grafia = escrita, constituindo, como antes dito, os prescritos gramaticais responsáveis pela grafia correta das palavras.

E importante também ressaltar que a ortografia e concebida como fruto de acordos ortográficos envolvendo países em que a língua portuguesa representa o idioma oficial. Assim, o primeiro desses acordos foi aprovado em 1931, contudo considerado sem êxito, haja vista que o objetivo era promover a unificação dos dois sistemas ortográficos. Tivemos também o sistema subsequente a este em 1943, 45 e 71 no Brasil e em 73 em Portugal, e o de 75, embora não tenha sido oficialmente aprovado por razoes de ordem politica. Mas em meio a tantas ocorrências e incoerências, aconteceu em 86, no Rio de Janeiro, um encontro de todos os representantes dos países lusófonos, ficando estabelecido o Novo Acordo Ortográfico de 86, também inviabilizado.

O ultimo deles, em vigor desde o dia 1 de janeiro de 2009, legitimou outra reforma ortográfica, estabelecendo mudanças em diferentes aspectos, que será estudada na seção que , criteriosamente, preparamos para você. E uma das novidades foi a junção das letras K, W e Y ao alfabeto português oficial.

Mas sabendo que, grafar corretamente uma dada palavra e se tornar consciente de que tal competência se destina a um padrão convencional, ou seja, um padrão previamente instituído e que se apresenta comum a todos nos usuários deste riquíssimo e belo idioma. Nesse sentido, algumas orientações farão com que você se familiarize melhor com algumas particularidades inerentes a esse assunto, ainda que o dicionário também represente uma das fontes nas quais poderá encontrar o suporte necessário às suas duvidas.