Variações da Língua

Elas são distintas, onde a ocorrência se deve a vários fatores, tais como faixa etária, estrato social, profissão, diferenças de credo entre outros.

Se fizermos uma viagem pelas mais diferentes regiões do Brasil, descobriremos diferentes linguajares que norteiam este imenso pais.

Esses fatores fazem com que essas variações adquiram classificações diferentes, denominadas diatópicas, diastráticas e diafásicas. Cada qual com suas particularidades.

Variações diatópicas

Essas se classificam em virtude das diferenças entre as regiões no que se diz respeito no jeito de se falar, sendo que essas diferenças podem ser em relação à semântica (relativa ao significado que as palavras apresentam), quanto à sintaxe.

Agora no que diz respeito ao vocabulário, podemos pegar como um bom exemplo a palavra ‘’mexerica’’, que em algumas regiões e conhecida como ‘’bergamota’’ e em outras regiões ‘’tangerina’’

Já falando em sintaxe, podemos observar que e grande a recorrência de alguns termos sintáticos, como por exemplo: ‘’vou não’’, em vez de ‘’ não vou’’, ‘’e não’’ ao invés de ‘’não e’’, entre vários outras expressões.

Variações diastráticas

Considerando variações diastráticas, aquelas variações que se referem aos grupos sociais, cujos fatores, relacionados à faixa etária, profissão, estrato social, entre outros fatores. Um exemplo e a linguagem dos grupos de rap, dos surfistas, a linguagem da classe medica, e ate mesmo a linguagem dos mais velhos e crianças.

Variações diafásicas

Essas variações estão relacionadas ao nosso contexto comunicativo de forma geral, ou seja, o contexto exigira o uso de um modo de falar diferente. Podemos citar um bate papo informal e um discurso proferido em um evento solene. Outro exemplo e a redação de um texto escrito e uma conversa proferida no dia a dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *